A corretora de seguros geralmente está super focada em construir sua carreira e conquistar clientes. Porém, nem por isso deve deixar a saúde de lado. Hoje, falaremos um pouco sobre o cuidado que a profissional deve ter consigo mesma, através do autoexame de mama.

Essa é uma das formas mais populares e difundidas de cuidado com a saúde feminina. Por meio dele, é possível a detecção precoce do câncer de mama e, assim, aumenta-se significativamente o sucesso do tratamento e a erradicação da doença.

Aprenda mais sobre o câncer de mama, a importância do autoexame e dicas para realizá-lo.

O que é o câncer de mama?

Trata-se da segunda forma mais comum da doença entre as mulheres, perdendo apenas para os casos de câncer de pele não melanoma. Ele também ocupa a quinta posição no ranking mundial de mortalidade dos casos de câncer em geral. Além disso, ele está em primeiro lugar entre as causas de morte entre as mulheres brasileiras.

Os dados são do INCA, o Instituto Nacional do Câncer, e indicam a forte necessidade de ações de controle para a promoção da saúde, detecção precoce, tratamento e cuidados.

Entre os principais fatores de risco estão:

  • idade avançada (50 anos ou mais);
  • histórico familiar;
  • sobrepeso;
  • exposição prolongada a hormônios femininos;
  • mulheres que não tiveram filhos;
  • mulheres que tiveram filhos depois dos 35 anos (e não amamentaram);
  • reposição hormonal na menopausa;
  • menstruação precoce (antes dos 12 anos);
  • menopausa tardia (depois dos 50 anos).

Pesquisas também indicam que portadoras dos genes BRCA1 e BRCA2 também integram esse grupo. Um caso popular foi o da atriz norte-americana Angelina Jolie, em 2013.

Qual é a importância do autoexame de mama?

O autoexame de mama é uma ação de autoconhecimento e autocuidado feminino. Cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente.

Ao incluir esse procedimento simples na sua rotina, a mulher estabelece um maior vínculo de cuidado com o próprio corpo e, assim, fica mais fácil, inclusive, reconhecer a importância dos exames e consultas (como a mamografia) com profissionais de saúde.

O autoexame de mama também permite a detecção de alterações em estágio inicial e realizar diagnósticos precoces, que facilitam o tratamento e aumentam as chances de cura.

Como e quando fazer o autoexame?

O autoexame de mama deve ser realizado mensalmente, entre o sétimo e oitavo dias do ciclo menstrual (existem aplicativos para celular que ajudam a reconhecer o dia facilmente) ou em uma data fixa para mulheres que não menstruam.

O exame deve ser feito em duas posições (de pé e deitada), com observações com os braços em três diferentes posições:

  1. relaxados, ao lado do corpo;
  2. levantados, com a palma da mão na parte de trás da cabeça e cotovelo dobrado (posição também para realização do teste deitada);
  3. mãos na cintura.

Avalie o tamanho (é normal uma pequena diferença entre as mamas), forma e cor, buscando alterações como inchaços, saliências, rugosidades e depressões.

Existem quatro diferentes movimentos para a realização do autoexame:

  1. circular, do bico até a base das mamas;
  2. lineares, da base ao bico;
  3. de baixo para cima e de cima para baixo;
  4. pinçando levemente o bico do seio.

No caso de mudanças ou alterações, fique calma e busque um profissional de saúde para realização de exames complementares.

Esperamos que nossas informações e dicas para realizar o autoexame de mama sejam úteis para você. Que tal compartilhar esse artigo em suas redes sociais, usando os botões à esquerda? Faça o conhecimento circular!

Share This