Ser um corretor exige diversos talentos: habilidades de negociação, proatividade, entender sua clientela e ter pleno conhecimento dos serviços que pode prestar. Como profissional autorizado e habilitado pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), o corretor de seguros é essencial para que uma pessoa — seja ela física, seja jurídica — contrate o seguro de saúde certo para seu caso. Existem modalidades de produtos para os quais o corretor não é obrigado a possuir uma SUSEP própria – mas a certificação é considerada um diferencial.

Por falar nisso, como atuante desse ramo, você sabe nos dizer o papel do corretor de seguros quando se trata da relação entre cliente e o mercado de saúde? Pois deveria. Mas não precisa se desesperar, pois explicaremos melhor neste post. Acompanhe:

Qual o papel do corretor de seguros?

Como dissemos, o corretor de seguros deve ter algumas características, tais quais ser proativo, ter persistência e resiliência, estar sempre atento ao seu mercado (ou seja, saber as necessidades, os desejos e as demandas dos seus clientes) e muito mais. Porém, é de suma importância compreender qual o seu papel nesse serviço.

Veja a seguir algumas funções que o corretor de seguro exerce na relação entre cliente e mercado de saúde:

Canal de comunicação

Ele é essencial na troca de informações e procura entre cliente e seguradora. Afinal, no Brasil, as seguradoras não têm o costume de lidar com seus clientes acerca de contratos, e é nesse ponto que o corretor entra!

Como cada caso possui suas particularidades, esse profissional deve estar sempre atento às necessidades do cliente, ao mesmo tempo em que confere o serviço com melhor custo-benefício que a seguradora pode prestar para atender a essa demanda.

Esse canal de comunicação — exercido pelo corretor — é de importância tão grande que, se ele não entender de maneira efetiva as necessidades e até o emocional de seus clientes, todo o serviço pode não satisfazê-los. Ou seja, uma venda perdida e talvez o próprio cliente, em definitivo.

Orientação em caso de sinistros

Já falamos sobre a importância de entender as necessidades e demandas de seus clientes, e isso é intrínseco ao papel do corretor de seguros. Orientar a pessoa que procura um seguro acerca dos seus sinistros — ou seja, das ocorrências previstas no contrato — é uma função de extrema importância, se não a maior.

Essa tarefa deve ser executada com muita cautela, acompanhando e seguindo de perto as demandas do cliente. Se a orientação não for bem realizada, o contrato for montado com sinistros a menos (ou a mais) ou qualquer outro erro, é possível até mesmo que você sofra com um processo.

Como cumprir esse papel com louvor?

E a nossa pergunta final é: como você cumpre essas funções? Como lhe mostramos, o corretor de seguros deve conseguir ligar seguradora e clientes, além de entender necessidades e orientá-los para um contrato que seja de acordo. Mas como fazer isso? Se não sabe como, estamos aqui para lhe ajudar!

Nós da Qualitek podemos lhe dar suporte em diversas áreas: treinamentos, apoio em vendas, suporte de qualidade para concretizar seus contratos, serviços de marketing e muito mais! Ou seja, é possível ter um trabalho ainda mais eficiente por meio de uma parceria sólida e eficaz.

Gostou de saber mais sobre o papel do corretor de seguros entre o mercado de saúde e seus clientes? Então conheça o que uma corretora de sucesso precisa oferecer para se destacar no mercado!

Share This